IFF – Instituto Fábrica de Florestas

  • imprimir
  • voltar

Histórico

Em 1999 surgia o Instituto de Desenvolvimento do Litoral Norte da Bahia – INDES, uma Associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). O órgão foi repensado por empresas do Polo Industrial de Camaçari e do setor turístico da região com a finalidade de conceber um programa sistêmico de conservação, educação e conexão ambiental, denominado Corredores Ecológicos.

Por meio deste programa, em 2005, o INDES passou a se chamar Corredor Ecológico Costa dos Coqueiros – INCECC que tinha o objetivo de pensar de forma integrada e sustentável as questões ambientais locais. Em dezembro deste mesmo ano acontece a inauguração do Museu de História Natural – Núcleo de Arqueologia (CETREL), que viria a se tornar uma das principais ferramentas e atrativos do Programa de Educação Ambiental (PEA). O local foi promovido no Eco Parque Sauípe e recebe diariamente estudantes de Mata de São João, Salvador e região metropolitana; promovendo uma interação teórico prática, com uma educação Ambiental alto explicativa devido à grande biodiversidade local e peças do museu.

 

Em 2008 nascia o Projeto Fábrica de Florestas para suprir a demanda de Proteção do Anel Florestal do Polo Industrial de Camaçari e interação com as comunidades vizinhas em parceira com a Prefeitura Municipal de Camaçari. Já em 2012, a iniciativa torna-se um sucesso com ampliação da sua região de atuação, inicialmente pensado para atender demandas do Polo Industrial. Como consequência ocorre a mudança do nome para Instituto Fábrica de Florestas – IFF. O IFF  é mantido pela Braskem, Cetrel e Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic). É uma associação civil de pessoas jurídicas, sem fins lucrativos, qualificada como OSCIP, com sede no Eco Parque Sauípe. Suas ações de produção, plantio de mudas e educação ambiental também acontecem nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, por meio de viveiros de mudas chamados de Viveiros Escola.

 

 

Foto: Vaner Casaes / Ag. BAPRESS

A atuação no sudeste é ampliada em 2014, através da inauguração da Estação ambiental e um aumento significativo de mudas produzidas, plantadas e pessoas sensibilizadas principalmente na Sede Eco Parque Sauípe. Dois anos depois ocorre a ampliação do Projeto ReViveros São Francisco, uma iniciativa para promover Educação Ambiental, produção de mudas, e revitalização de Nascentes por meio de plantio de Mudas Nativas da Mata Atlântica, nas regiões ribeirinhas.